Uece Hoje: pesquisa e inovação para o desenvolvimento social

6 de junho de 2024 - 12:25

Na Universidade Estadual do 𲹰á (Uece), os últimos três anos foram de fortalecimento da pesquisa e da inovação em diversas áreas, com significativas contribuições para o desenvolvimento social. De acordo com dados da Pró-reitoria de Pós-graduação e Pesquisa da Uece (ProPGPq), atualmente, há 300 docentes credenciados a Programas de Pós-Ұܲçã (PPGs) stricto sensu, além de 45 pesquisadores de produtividade em pesquisa do CNPq, o que dimensiona a grandiosidade da área da pesquisa na Universidade.

Destacam-se diversos PPGs que tiveram seus conceitos elevados juntos à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), inclusive com notas 4, 5 e 6 por essa Coordenação. Para a pró-reitora de Pós-graduação e Pesquisa da Uece, professora Ana Paula Ribeiro, “esse resultado, sem dúvidas é reflexo do aumento da produção científica dos nossos pesquisadores, bem como da relevância social, cultural e acadêmica dos nossos PPGs”.

Em 2023, três novos doutorados foram criados e aprovados, sendo um no interior do estado, intercampi, nos campi Limoeiro do Norte e Quixadá, o primeiro da Universidade fora da capital. Atualmente, o PPG em Ciências Veterinárias (PPGCV) está passando por um processo de expansão para o campus Tauá, caracterizando a missão de promover a interiorização também da pós-graduação.

A Uece também contribui de forma significativa no Programa Cientista-chefe, coordenado pela Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), que atua com equipes de pesquisadores vinculados aos órgãos mais estratégicos do Governo do Estado para identificar soluções de ciência, tecnologia e inovação que podem ser implantadas para melhorar os serviços e, dessa forma, propiciar mais qualidade de vida para a população. Os pesquisadores da Uece são Cientistas-chefe de duas áreas estratégicas: a Inovação, com o professor Samuel Façanha, do curso de Administração e do Programa de Pós-graduação em Administração (PPGA), e a Pecuária, que tem à frente o professor Davide Rondina, da Faculdade de Veterinária (Favet) e do Programa de Pós-graduação em Ciências Veterinárias (PPGCV).

O Cientista-chefe da Inovação, professor Samuel Façanha, avalia que os Cientistas-chefe são “pesquisadores que levam contribuição intelectual para o governo e para as políticas públicas. Ele carrega a universidade à qual ele pertence para o programa, que é um selo de qualidade e de referência no trabalho que vem sendo desenvolvido”.

Outra área de destaque para o desenvolvimento do estado tem sido a transição energética, em que a participação da Uece se intensificou nos últimos anos. A Universidade tem atuado fortemente na pesquisa e na inovação sobre o hidrogênio verde (H2V), que tem surgido como uma alternativa sustentável para enfrentar as mudanças climáticas e impulsionar a transição energética. O reconhecimento da Uece como uma importante instituição produtora de conhecimento e de tecnologia para a transição energética resultou na participação da Universidade no Programa H-Tec, que visa ao intercâmbio de informações e de experiências, implementação de cursos, ações de pesquisa, desenvolvimento e inovação. O acordo de cooperação foi assinado pelo Governo do Estado do 𲹰á com a Uece e diversas instituições parceiras em outubro de 2023.

A acessibilidade de pessoas com deficiência (PcD) também tem sido uma área de grande importância na Universidade, inclusive, na pesquisa e na inovação. É o caso do exoesqueleto Steve, equipamento capaz de deixar uma pessoa que usa cadeira de rodas na posição vertical, possibilitando a inclusão de Pessoas com Deficiência (PcD) em cargos e funções da indústria ou de outros setores que até então eram ocupados apenas por trabalhadores sem deficiência. O equipamento foi criado a partir de uma parceria entre Universidade Estadual do 𲹰á (Uece), por meio do Laboratório de Desenvolvimento e Inovação (LDI), e a Dell Technologies, por meio do Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (Lead). Embora haja outros exoesqueletos no mundo, Steve é inédito porque é o primeiro que habilita efetivamente para o trabalho. O equipamento já conta com certificação da Anvisa e do Inmetro.

Outra iniciativa inédita foi o lançamento da Premiação Garotas Fazem Ciência, em 2023, na Semana Universitária daquele ano. O prêmio é uma iniciativa da Pró-Reitoria de Pós-Ұܲçã e Pesquisa (ProPGPq) e tem como objetivos incentivar e apoiar a inserção de mulheres na carreira de cientistas e pesquisadoras; revelar mulheres talentosas para a educação, ciência, tecnologia e inovação; impulsionar a participação da mulher pesquisadora na Uece e no 𲹰á e investir em discentes de graduação e pós-graduação que buscam soluções para os desafios da sociedade brasileira, em geral, e da cearense, em particular.

No tocante à infraestrutura de pesquisa, também em 2023, avançou-se na construção do primeiro complexo de laboratórios de pesquisa da Uece no interior do estado, a Unidade de Pesquisa do Vale do Jaguaribe (UPVale). A Universidade avançou também na área de microscopia, com o Complexo de Equipamentos e Laboratórios Multiusuários e Microscopia Avançada (CELMMA), que se constituirá como um importante equipamento de suporte à pesquisa na instituição e permitirá maior integração entre pesquisadores de diferentes centros de referência em pesquisas do Brasil e fora do país, resultando em uma maior interação e inserção de pesquisadores da Uece. O CELMMA tem previsão de inauguração ainda em 2024.

Também em 2023, a Universidade entregou o Centro de Bioterismo da Uece, vinculado ao Instituto Superior de Ciências Biomédicas (ICSB), no campus Itaperi, em Fortaleza. A estrutura tem área de 2.100m2 e é destinada à criação, manutenção e utilização de animais (ratos e camundongos) em protocolos experimentais. O investimento total no Biotério foi de R$ 6,5 milhões, envolvendo recursos do Tesouro Nacional, por meio da Agência Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), e do Estado do 𲹰á.

A importância do Biotério ultrapassa os muros da Universidade, uma vez que, entre as demandas atendidas pelo equipamento, destacam-se o fornecimento de animais de alto padrão sanitário e genético para pesquisas no âmbito dos PGGs do 𲹰á, bem como para provas de conceito e outros testes para finalização de produtos através de empresas e para diagnóstico de doenças, além da formação de profissionais de alto nível para atuar em instituições que atuem em ensino e pesquisa com animais.

     

Ainda em 2023, foi lançada a Agência de Inovação (Agin) da Uece, criada a partir da Resolução nº 1170/2023 – CD. A Agência atua no fortalecimento da inovação e do empreendedorismo na Universidade, articulando e acompanhando todas as ações e atores que atuam nessas áreas na nossa instituição, além de conectar esse ambiente interno com os diferentes atores que compõem o ecossistema de inovação do Estado. Para o coordenador da Agin, professor Jerffeson Teixeira, “na prática, com sua criação, a Uece passou a ter representação efetiva nos vários espaços de inovação do Estado, gerando parcerias diversas e divulgando o potencial e as competências da nossa instituição para o mercado”.

Na outra ponta da inovação tecnológica, a Uece também atuou na preservação do patrimônio e da memória. A Universidade possui, desde o ano 2000, na Biblioteca Central Professor Antônio Martins Filho, um valioso patrimônio cearense: o acervo de 16 mil livros do bibliófilo cearense Djacir Lima Menezes, intelectual, professor, sociólogo, jurista, economista e filósofo. Dos volumes, 3.200 são obras raras e valiosas, entre as quais a Uece selecionou duas coleções de 100 nacionais e 100 estrangeiras para compartilhar virtualmente com o mundo, por meio da tecnologia street view, na plataforma Google Arts and Culture.

A preservação e a conservação das obras, bem como as iniciativas para compartilhá-las com o mundo contribuem para a democratização do acesso ao livro, à leitura e ao conhecimento, além de difundir culturalmente o acervo físico, que tem contribuído para o intercâmbio com outros pesquisadores de diversas áreas, que têm procurado a Universidade para acessar informações sobre esse importante patrimônio.

Para o reitor da Uece, professor Hildebrando Soares, “a Universidade atingiu, ao longo de sua história, um alto patamar de maturidade acadêmico-científica, que, hoje, a transforma em uma instituição que oferta, ao seu povo, um serviço público de muita qualidade. A engenhosidade e a expertise dos nossos pesquisadores nos levam além dos números, pois são um valioso patrimônio da nossa comunidade e da sociedade cearense”.

Todas essas conquistas representam o fortalecimento da pesquisa e da inovação na Uece, com efetiva repercussão para o desenvolvimento estratégico do estado e para a sociedade como um todo.

Campanha Uece Hoje

A campanha Uece Hoje tem como principal objetivo dar retorno à sociedade, por meio de informações e declarações, sobre as principais ações realizadas no período de 2021 a 2024, bem como seus impactos para a comunidade interna e externa.

A campanha traz notícias semanais, pelo site principal da Uece, e-mail e instagram institucional, sobre as principais ações entre as mais de 400 já realizadas, relacionadas a ã,obras e reformas,pessoal, convênios nacionais e internacionais, aquisições, inaugurações, educação a distância,expansão e interiorização, internacionalização, acessibilidade, bolsas, novos projetos, investimentos e muito mais.

Por meio de declarações de membros da comunidade acadêmica, serão expostos alguns dos impactos positivos já causados por essas ações.

Consciente de que ainda há muitas realizações pela frente, a Uece celebra suas conquistas e segue firme com sua visão de futuro, buscando ser uma Universidade de projeção internacional pela excelência do ensino, da produção e disseminação científicas e da inovação tecnológica, tendo por base a contribuição efetiva ao desenvolvimento do 𲹰á.